5ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa debate temáticas de relevância para a proteção

06/12/2018 Luan Lopes
De acordo com a palestrante e Presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Sra. Augusta Izabel Scardua,  em 2025, o Brasil será o 6º no mundo com o maior número de idosos

De acordo com a palestrante e Presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, Sra. Augusta Izabel Scardua, em 2025, o Brasil será o 6º no mundo com o maior número de idosos

A prefeitura de Aracruz, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho, e do Conselho Municipal da Pessoa Idosa, realizou nesta quarta-feira (05/12), no plenário da Câmara de Aracruz, a 5ª Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa. O evento teve início as 9h, com a apresentação de um vídeo Institucional, mostrando as atividades e os trabalhos desenvolvidos no CCZ durante o ano de 2018, e prosseguiu até as 17h com a Plenária Final e apresentação dos Delegados.

Foram discutidas temáticas de relevância para a proteção integral da pessoa idosa no município conforme prevê o Artigo 10 da Lei nº 10.741/2003 (Estatuto do Idoso). Também foi feita a leitura e aprovação do regimento interno, além de uma conferência Magna: “Os desafios de envelhecer no século 21 e o papel das políticas públicas”, com Palestra ministrada pela Sra. Augusta Izabel Scardua.

A conferência trabalhou em grupo quatro eixos temáticos, entre eles, os Direitos Fundamentais na Construção / Efetivação das Políticas Públicas; Educação: Assegurando Direitos e Emancipação Humana; Enfrentamento da Violação dos Direitos da Pessoa Idosa, além dos Conselhos de Direitos: Seu Papel na Efetivação do Controle Social na Geração e Implementação das Políticas Públicas.

Compuseram a mesa diretora, o prefeito Jones Cavaglieri, a Secretária de desenvolvimento Social e Trabalho, Rosilene Filipe dos Santos Matos, representando o 5º BPM, o Segundo Tenente Diego Hage Firme, a Presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa Sra. Augusta Izabel Scardua, a presidente do Conselho Municipal da Pessoa Idosa de Aracruz, Sra. Maria Mota Tessarollo, e representando o CCI, a Sra Marisa Marques.

Na abertura das falas das autoridades, Marisa foi a primeira a se pronunciar e falou da importância em se participar da conferência. “Estou muito feliz de representar todos os idosos do município e de participar desse momento. Só gostaria de salientar a importância desse dia de hoje. Vamos participar dos debates, pois é de onde serão apresentadas as propostas de melhorias e reivindicações que enviaremos para o Conselho Estadual, e posteriormente para o Conselho Nacional”, ressalta.

A presidente do Conselho Municipal da Pessoa Idosa de Aracruz, Sra. Maria Mota Tessarollo, comentou porque participa do conselho, mesmo sendo muito jovem. “Apesar de jovem eu me preocupo com o envelhecimento populacional e tenho interesse em buscar o meu futuro e das pessoas com quem convivo. Defendo muito os direitos da pessoa idosa, e é por meio dessas conferências que damos o início para a criação das políticas públicas em interesse dessas pessoas. Vamos participar até o final. Muito obrigada”, enfatiza.

Em seguida a Secretária de desenvolvimento Social e Trabalho, Rosilene Filipe dos Santos Matos falou da necessidade em se valorizar a terceira idade. “É muito importante destacar a necessidade de valorização da pessoa idosa. O que será do nosso futuro? O que estamos desenvolvendo e aplicando na nossa vida para as crianças e adolescentes? O nosso desafio não é viver, mas viver com qualidade. E só conseguiremos isso dando o melhor para o outro”.

Finalizando as falas, o prefeito Jones Cavaglieri lebrou que o executivo precisa escutar as pessoas para saber quais são suas reais necessidades. “É uma satisfação estar aqui com vocês. Essa conferência de hoje será muito importante para todos nós, pois trata-se de um espaço onde vocês dirão quais são sues anseios. Todos os dados levantados aqui serão compilados e encaminhados para o estado, e consequentemente para a União, e assim, quem sabe, eles se tornem uma política pública que possamos cumprir aqui”.

Os desafios de envelhecer no século 21
Para a Presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa Sra. Augusta Izabel Scardua uma conferência vem para, como o próprio nome diz, conferir se o que está no estatuto vem sendo garantido ou não, tanto em nível de município, estado ou do Governo Federal. “Estamos tratando de políticas públicas. Por isso é importante que cada um aqui fale o que está sentindo para garantir seu direito”.

O tema que foi proposto para a conferência desse ano foi “Os desafios de envelhecer no século 21” e o “Papel das Políticas Públicas”. “Nós sabemos que temos muitos desafios, mesmo porque ainda não estamos preparados. Digo nós como sociedade, ser humano, e gestão”, explica.

Um país de idosos
Segundo a palestrante, falar em velhice era uma realidade distante, hoje não. “O envelhecimento está ai, e de acordo com dados, em 2025, o Brasil será o 6º no mundo com o maior número de idosos, o que pode ser preocupante. Por isso acredito que hoje sairemos daqui com propostas que o estado e Governo Federal precisam de cumprir. Por isso também temos que participar e falar desse momento para defender que nossas propostas sejam efetivadas”, completa.



TEXTO: Renato Lana
E-MAIL: rfaria@aracruz.es.gov.br